TODAS AS POSTAGENS DO BLOG - LINK DIRETO

Recomendar

16/05/2011

SICDM(CADMUT) - CADASTRO NACIONAL DOS MUTUÁRIOS




Nem sempre as pessoas confiam na primeira informação que recebem e assim é comum uma mesma pergunta de uma mesma pessoa em vários fóruns diferentes para confirmar a informação que buscou via internet. Decisão sábia pois em termos de internet deve-se buscar informações confiáveis e assim os blogs e Sites bem como fóruns mais confiáveis são aqueles mais visitados.
Assim surgiu um email que me perguntava o que fazer para retirar o nome do CADMUT que segundo quem perguntou, tinha sido cadastrado indevidamente pois não estava inadimplente com seu financiamento imobiliário.


Afinal o que é CADMUT ??????

É o Cadastro Nacional de Mutuários ou seja, um cadastro geral onde são cadastradas todas as pessoas que adquiriram imóveis por financiamento ou receberam por doação da prefeitura ou estado onde contém os dados destas pessoas e dos imóveis adquiridos em conformidade com a matricula imobiliária.
Toda vez que você comprar um imóvel financiado ou recebe-lo doado pelo poder público seu nome é inserido neste cadastro juntamente com os dados do imóvel e assim evita fraude contra o sistema financeiro que pode consultar o cadastro e saber que você já tem um imóvel financiado.
Quando o financiamento á quitado seu nome deve ser retirado deste cadastro pelo credor.
È um cuidado que se deve ter para que seu nome não permaneça além do necessário e evitar assim em um financiamento futuro ter a desagradável suspresa de saber que seu nome ainda esta no cadastro.
Nem sempre o credor lembra de retira-lo. No Site da Caixa Econômica Federal você se cadastra, cria login e senha e consulta (link abaixo da foto),quando funciona, o que nem sempre acontece.

Portanto, quando alguém lhe disser que seu nome esta neste cadastro por inadimplência, informe esta pessoa de que não se trata de um cadastro de inadimplentes e sim apenas um cadastro obrigatório de informações sobre todos que compram imóveis financiados, como compram e quem são.
Neste cadastro irá constar a forma de aquisição e é uma maneira de os bancos saberem que você já tem um imóvel financiado na cidade em que esta solicitando novo financiamento, que você a poucos meses usou seu FGTS para dar de entrada na compra,etc.

Quando você quita o financiamento com os bancos e financeiras eles automaticamente excluem teu nome mas quando for imóvel da prefeitura ou estado convém ao quitar confirmar a exclusão pois costumam "esquecer" de fazer a baixa no cadastro. É nesta hora que você terá que ter paciência com o site da CEF onde fará a consulta(link da foto deste texto) pois nem sempre eele esta funcionando corretamente. Hoje ao testa-lo estava em perfeito funcionamento.

Simples assim, evita-se confusão quanto a real funcionalidade do Cadumut.

Atualizado em 2014



114 comentários:

Anônimo disse...

Pois é, tentei me cadastrar no site do CADMUT, mas não consigo efetuar o cadastro, preciso utilizá-lo urgentemente. Alguém pode me ajudar?

Maria disse...

Tem várias reclamações sobre a falta de acesso ao Cadastro. Infelizmente não tenho como ajudar pois neste caso é problema de gerenciamento do acesso.
Se você esta se cadastrando pelo link abaixo tente seguir as regras que estão descritas. As vezes se consegue, em outras não.
Não sei que tipo de consulta você quer fazer mas qualquer coisa dirija-se a uma agencia da CEF que eles consultam direto no sistema.
abraços

Anônimo disse...

Preciso de uma ajuda. comprei um apartamento e o vendi. Estou Financiando com a Caixa Economica um outro imóvel e quando os meus documentos foram analisados pelo CROIM foi informado que o cadastro no CADMUT estava com a numeração do endereço divergente com a matricula do apartamento que vendi, e o CROIM bloqueou a liberação do meu contrato até q que eu prove que realmente não tenho o imóvel que consta a numeração no sistema do CADMUT. como faço para excluir o meu cadastro no sistema do CADMUT já que não tenho mais imóvel no meu nome? Grata Joice

Maria disse...

Oi Joice. Este apartamento foi cadastrado pelo banco que te concedeu financiamento e este banco é que deve ter colocado a informação errada. Se foi financiamento com a CEF a agencia onde você financiou cadastrou errado. Você vai precisar solicitar nesta agencia que seu nome seja retirado do cadastro provando com a matricula imobiliária atualizada que foi vendido. Procure a agencia e peça a retirada.

Vizinha Faladeira disse...

Seu blog é um perfeito serviço aos que estão por conhecer os assuntos abordados.

Nele consegui enfim, entender algumas siglas que estão na documentação para o meu financiamento.

agradeço muito seu serviço

Thiago Lepletier - Rio de Janeiro

Maria disse...

Oi Thiago, agradeço o comentário. è justamente esta a função de blog, poder orientar de forma clara e simples este ramo que parece tão complicado. Só lamento não ter como colocar outros tipos de informação mas aos poucos vou acrescentando.
abraços

Anônimo disse...

olá gostei do seu blog, há cerca de 3 anos comprei um imovel financiado pela caixa, ficamos desempregados e sem condições de pagar a caixa então tomou o imovel. moro de favor e gostaria de saber como fazer agora? tentei um finaciamento e deu cadastro no cadmut, se a caixa tomou o imovel ainda devo a ela? e como faço pra resolver esta questão? me oriente. obrigado

Maria disse...

Quando ao cadastro depois que o imóvel for a leilão e vendido para outra pessoa seu nome deve ser retirado pelo banco. Se ainda não foi a leilão permanece em teu nome. Se já foi a leilão e foi vendido para terceiros o que você devia já retornou aos cofres do banco e você deve procurar a agencia e pedir a retirada do cadastro.
Quanto a fazer novo financiamento acredito que mesmo quando teu nome não estiver mais no cadastro você não consiga. O banco tem autonomia para escolher para quem da crédito. ele deu a você e você não pagou e sendo assim é bem provável que ele te negue novo crédito. abraços

rosana disse...

MARIA estou me sentindo muito prejudicada com esse cadmut, fui sorteada na minha casa minha vida sendo titular e não consegui pq a 11 anos atrás fui casada e meu ex marido financiou uma casa pela caixa e colocou meu nome por ser conjugue éra obrigatorio, mas não tenho imovel pois o mesmo ficou pra ele ja que nosso casamento não durou muito tempo hoje não pude receber o apartamento tao sonhado estou dcepcionada isso pode?

Maria disse...

Oi Rosana.
No financiamento imobiliário não é obrigatório que conste o casal na escritura como proprietários, poderia ter ficado somente em nome de teu esposo e mais adiante apenas constar teus dados como cônjuge. Provavelmente ou ele precisava do teu nome para compor renda ou simplesmente escolheu te colocar junto com ele. O banco nunca obrigou constar o casal como proprietário salvo se ambos assim desejarem por conta do regime de bens.
Na tua separação, se o imóvel ficou para ele, deve constar no Formal de Partilha do divorcio que deveria ter sido levado a averbação na matricula do imóvel, comunicando oficialmente que o imóvel ficou para teu esposo. Esse formal pode provar ao Cadastro e solicitar que teu nome seja retirado(é complicado)
Se vocês se divorciaram e tudo esta documentado um advogado pode resolver teu problema, se a separação foi somente de corpos sem ter sido oficializado o divorcio então não há o que fazer a não ser providenciar tudo para corrigir o problema.
Não culpe o banco, não há como um banco adivinhar que um casal que adquiriu um imóvel financiado se separou e fez a partilha dos bens. Se não foi comunicado na época não há como adivinhar.
Realmente é muito chato isso acontecer mas é também muito comum, mas tem solução.
O banco toma estas medidas para evitar fraudes que infelizmente é muito comum. O problema maior é que isso tudo pode demorar a se resolver e eles não te dão o imóvel. È a regra.
Se não tens com dições financeiras procure a Defensoria Pública da tua cidade que o advogado é gratuito. Boa sorte

Diego disse...

oi Maria....
estou tentando finciar uma casa e por o meu nome esta no cadmut não estou conseguindo.Fui beneficiario em 2008 num programa PSH foi a fundo perdido, e agora fui transeferido de cidade estou querendo finaciar uma casa e não estou consigo. sera q não vou consegui finaciar mais?

Maria disse...

Oi Diego. Normalmente a pessoa faz quantos financiamentos sua renda comportar, não ha impedimento e qualquer pessoa que tenha renda pode ter mais de um imóvel financiado. O problema é que no teu caso você recebeu um imóvel proveniente de programa de governo e neste caso eles podem se recusar a te dar financiamento. Como o banco tem autonomia para decidir a quem ele empresta dinheiro não há o que fazer quanto a isso. Você terá que transferir este imóvel que esta em teu nome oficialmente para que saia do cadastro e possa financiar outro imóvel.
abraços

Adeilton Ribeiro Tavares dos Santos disse...

O meu caso é de imóvel da CDHU, que foi comercializado e não tranferido até a cdhu retomar por falta de pagamentos, Agora tenho outro imovel quitado junto a CEF e eles não me entregam a quitação da hipoteca, o que devo fazer pra retirar o nome do cadmut da cdhu?

KOKY disse...

Oi Adeilton, você terá que colocar um advogado para tratar do assunto. Não tenho como te orientar corretamente porque o teu caso envolve venda sem a devida transmissão e cada caso é um caso diferente. Desculpe não poder ajudar. Acredito que você irá precisar recorrer a justiça provando que transferiu o imóvel para outra pessoa que não cumpriu o compromisso assumido com você.
abraços

Anônimo disse...

Olá, há 7 anos comprei uma casa financiada pela Caixa, usamos o FGTS de meu marido na época e fomos pagando as prestações do financiamento, até que, em abril de 2009, conseguimos quitar o financiamento, em 2010, devido a possibilidade de mudar de emprego e ir para outra cidade, demos entrada em um apartamento ainda na planta, porém o projeto não se encaixava no Minha Casa Minha Vida, porque o imóvel custa R$ 123.000,00. Este imóvel está com previsão de entrega para novembro deste ano, então passei a consultar os juros que estão sendo cobrados pelos bancos para financiamento e fiz uma simulação no site da caixa. No site , eu fui lançando os dados conforme é solicitado, e acaba que o imóvel pode ser financiado pelo sistema minha casa minha vida, porque se encaixa nos requisitos ali descritos, bem como nossa renda também se encaixa. Minha dúvida é a seguinte, pelo fato de nós possuirmos outro imóvel em outra cidade, é possível adquirimos esse apartamento pelo Minha Casa Minha Vida? Outra questão: o fato do apartamento estar sendo construído por uma construtora que não estava cadastrada no sistema Minha casa Minha Vida pode fazer com que ele integre o sistema já que possui valor dentro dos limites que o sistema impõe? Muito obrigada pela atenção.

Maria disse...

Olá anônimo. Esqueça a simulação que fizeste. Para utilizar a aquisição da casa propria pelo MCMV você não pode ter outro imóvel em teu nome seja onde for. Como o programa objetiva a aquisição da moradia própria você teria que vender este imóvel que possui para aí sim tentar se enquadrar no programa.
abraços

Anônimo disse...

Olá!
tenho um apartamento do CDHU, onde eu sou a mutuária, e meu ex-companheiro entrou no quadro de composição de renda para a aquisição do imovel.
Alguém sabe me dizer se isso irá impedir que ele adquira o proprio imovel se beneficiando do programa minha casa minha vida?

Maria disse...

Olá anônimo. Se teu esposo faz parte do contrato com o CDHU na composição da renda então ele não vai poder se cadastrar em nenhum outro programa de beneficio do governo seja PAR, municipal ou Minha Casa para baixa renda. ele vai aparecer no cadastro como beneficiário juntamente com você.
abraços

Anônimo disse...

Olá Maria!
Obrigado pela resposta.
Como nós nunca fomos casados legalmente e já não estamos mais juntos há algum temto,será que se eu pedir a exclusão do nome dele do quadro de componentes de renda, resolve o problema dele?

Maria disse...

Pode resolver mas para ele sair da composição você tem que ter renda suficiente sozinha. O problema é o nome dele sair do cadastro o que pode ser bem demorado.
abraços

Anônimo disse...

Boa noite, eu tenho uma casa de apenas 25 quadrados em uma antiga invasão,porém a prefeitura regularizou a área e foi dada aos moradores uma escritura registrada em cartório de imóveis com direito de concessão por 50 anos,hj estou tentando financiar um apt. pela caixa será que meu nome foi inserido no cadastro e se foi é possível eu conseguir o financiamento?

Maria disse...

A casa em questão foi concedida por projeto de governo municipal e sendo assim nada te impede de fazer o financiamento de um imóvel porém pode complicar no futuro em relação a documentação definitiva da casa em concessão. Como são imóveis para baixa renda que seguem regras determinadas pelo poder público pode te dar problema na hora da escritura definitiva. O ideal seria fazer o financiamento em nome de outra pessoa. Não tem como garantir que nada acontecerá justamente porque teu nome esta neste cadastro como beneficiário de um imóvel proveniente de invasão. abraços

Anônimo disse...

Olá,

Estou com um problema e gostaria de saber como proceder nesse caso, minha mãe retirou uma casa no programa do governo do estado onde resido (Antiga COHABI), esse conjunto estava com um grande índice de inadimplência, uma empresa terceirizada chamada (Família Paulista), veio e refinancio o mesmo com valores menores, porem pra isso acontecer a casa precisaria ser transferido pra uma pessoa de 1º grau da mesma, (filho ou irmã), fui conduzido por minha mãe a passar a mesma para meu nome, fiz isso, porem sem saber que isso ficaria mesmo após a quitação, agora estou querendo fazer um financiamento através do minha casa minha vida e meu nome apareceu no CADMUT, ficando assim impossibilitado de fazer o financiamento. Como podem me orientar nesse caso?

Anônimo disse...

Olá,

Estou com um problema e gostaria de saber como proceder nesse caso, minha mãe retirou uma casa no programa do governo do estado onde resido (Antiga COHABI), esse conjunto estava com um grande índice de inadimplência, uma empresa terceirizada chamada (Família Paulista), veio e refinancio o mesmo com valores menores, porem pra isso acontecer a casa precisaria ser transferido pra uma pessoa de 1º grau da mesma, (filho ou irmã), fui conduzido por minha mãe a passar a mesma para meu nome, fiz isso, porem sem saber que isso ficaria mesmo após a quitação, agora estou querendo fazer um financiamento através do minha casa minha vida e meu nome apareceu no CADMUT, ficando assim impossibilitado de fazer o financiamento. Como podem me orientar nesse caso?

Maria disse...

Olá. A legislação não permite que você seja beneficiado mais de uma vez por um programa de governo e portanto você não poderá usar o financiamento com o MCMV. Você pode fazer um financiamento normal sem problemas mas não utilizando-se de qualquer programa habitacional do governo municipal, estadual ou federal. Não tem como. abraços

Anônimo disse...

Maria,

Muito obrigado pelo esclarecimento só que tem um detalhe, essa casa foi retirada no nome dela (minha mãe), a mesma foi transferida para mim em virtude desse (novo financiamento - baixa das prestações), agora caso não possa voltar à mesma para o nome dela, vou entrar na justiça por falta de informação correta, hoje em dia somos muito mal esclarecidos com as coisas, ou pesquisamos ou ficamos a “ver navios”, às vezes somos levados a fazer varias coisas sem saber, não vou me prejudicar por isso, até porque se tivesse uma condição razoável não iria atrás desse plano do Governo federal, porque ela repassou para o meu nome e agora eu não posso "devolver", transferindo para ela, isso não existe, é por isso que as pessoas usam de má fé nesse país, por conta de toda essa burocracia, vou à justiça na hora, não fui corretamente informado como ficaria dali pra frente.

De qualquer forma obrigado!

Maria disse...

Olá. É justamente por isso que criei o blog, para tenra amenizar a péssima mania que as pessoas tem de informar pela metade. Tente um acordo para transferir novamente para tua mãe porque receber casa de baixa renda doada pela prefeitura ou governo do estado se você vende depois aí mesmo que vão te complicar. Se não conseguir retirar do teu nome então vais ter que consultar um advogado porque não tenho conhecimento de processos deste tipo para poder te orientar se terás sucesso ou não. E depois ainda terá que monitorar o cadastro para ter certeza de que teu nome saiu dele porque as vezes demora meses para retirarem.
abraços

Anônimo disse...

Olá Bom dia, meu nome é Daniely, agradeço imensamente por essas postagens, estava completamente perdida sobre esse assunto, e já me esclareceu muito. Resta uma dúvida e gostaria de sua ajuda.
Há aproximadamente 6 ou 7 anos fiz um financiamento de material de cnstrução com a caixa, paguei as parcelas por um perido de 2 anos +ou- até que fiquei desempregada, na epoca tentei negociar a divida e por fim desisti, a divida foi vendida a uma empresa de cobrança de crédito que tem me ligado nos ultimos dias. Estou com um financiamento de um imóvel que foi bloqueado porque meu nome constou no CADMUT. Porém o imovel que foi beneficiado com o material não é meu e sim da minha sogra. Minha dúvida é a seguinte, meu nome está limpo no serasa mas consta nesse registro, como devo proceder para tira-lo de lá. Já que o imovel não é meu e a divída já foi vendida pela caixa.
Devo procurar essa empresa de cobrança para quitar a dívida?

Ps, peço desculpa publiquei como anônimo pois não estava conseguindo publicar corretamente.

Maria disse...

Oi Daniely. Veja bem. Você buscou na CEF um financiamento para material de construção e não pagou. Para o banco o inadimplente é você pois você buscou o dinheiro e ficou na obrigação de pagar e não pagou. Sendo assim, para o banco você não é uma cliente confiavel e pagando ou não esta divida com quem ela esteja o banco vai te negar o crédito. Ele é obrigado a após 5 anos retirar teu nome do cadastro de inadimplentes mas ele não é obrigado a voltar a te atender como cliente. Sendo o banco um empresa credora ele tem o direito de escolher quem quer para seu cliente e no caso você não é considerada boa cliente porque não pagou a divida.
Ente do que a casa d atua sogra não foi dada em garantia de pagamento porque do contrario teria ido a leilão por isso o banco vendeu tua divida como se fosse crédito pessoal.

Você vai ter que consultar um advogado para judicialmente buscar a solução. Se o imóvel legalmente foi transferido para tua sogra, isto é foi transferido por escritura pública e registro imobiliário na matricula então teu nome não tem que estar neste cadastro mas tenho certeza que não é isso que esta trancando e sim o não pagamento da divida.

De qualquer forma não posso te orientar sem ter uma analise detalhada de todo o problema pois poderia te orientar erroneamente.
Você pode consultar o cadastro no proprio site da CEF e verificar se realmente esta lá. Para que teu nome saia tem que ser feito um peido oficial na agencia onde pegaste o financiamento para construção mas nenhum documento pode mais estar em teu nome oficialmente. Se a venda para tua sogra foi feita por documento particular não tem valor.

abraços

Rafael disse...

Maria Boa Tarde!
Estou com um problema. Em 2008, eu e minha antiga esposa juntamos nossa renda e financiamos um apto. Na hora de financiar poderíamos optar por financiamento normal ou pelo Programa PAR do governo. Como nossa renda ultrapassou um valor x, não ganharíamos nenhum incentivo pelo Programa PAR, mas acabamos por optar este. Pagamos 10 parcelas do imóvel, o casamento acabou e decidimos devolve-lo ao banco. Na época questionei sobre se meu nome ficaria com alguma restrição por parte do banco, me falaram que se no próximo mês quisesse financiar outro não teria problema algum. Esta semana tentei financiar outro imóvel e para minha surpresa estou com o nome no Cadmut, e também não poderei utilizar o Programa Minha Casa Minha Vida, por já ter sido beneficiado por programa habitacional.
Gostaria de alguma dica para resolver este meu problema.
Sds.
Rafael

Maria disse...

Oi Rafael. Se você perguntou se devolvendo o imóvel no futuro teria algum problema em financiar outro imóvel e te responderam que não haveria nenhum problema, então fostes informado corretamente pois realmente não há problema algum em você fazer novo financiamento.

Se você tivesse perguntado se haveria algum problema futuro em conseguir novo beneficio ou subsidio em um dos programas de governo teriam te respondido que sim, você não conseguiria novos benefícios em programas do governo. você não perguntou.

Um bom profissional teria te orientado de forma completa sem que você tivesse perguntado e deveriam ter te dito que uma vez solicitado um beneficio do governo não teria direito a novo beneficio, esta seria a resposta correta.

Infelizmente o financiamento você consegue mas não usando os programas do governo e nem os subsidios. Infelizmente você abriu mão do imóvel e com ele do beneficio e teu nome e de tua esposa ficam no cadastro informando que você já foi beneficiado uma vez e portanto não tem direito a novo beneficio.

São poucos os casos que conheço que foram a justiça e nenhum teve vitoria judicial. No entanto sempre vale a pena consultar um advogado mas acredito que ele lhe dirá o mesmo.

abraços

Anônimo disse...

Gostaria de saber porque estou cadmultada se a prefeitura onde fiz uma iscrisção cancelou o projeto junto ao estado-RN, o município e PARNAMIRIM-RN, fui sorteada no minha casa minha vida e não recebi o apt no mês de abril por inresponsabilidade dos orgao responsavel,a empresa ECONOMIZE, já enviou o documento provando que eu não recebi neuma casa e que foi concelado continuo a seguir

Anônimo disse...

cont... eu já enviei o documento com a declaração para a caixa de Natal-RN que a mesma mandou para a matriz em brasília e que enviou para o MINÍSTERIO DAS CIDADES e o meu nome ainda está cademultata só quem está com o prejuízo sou eu, pois era pra estar no meu apt. realizando o sonho da casa própria, sethas, caixa e o meu munícipio diz que só depende de vcs sei que o documento já está no MINÍSTERI DAS CIDADES espero reposta

Maria disse...

Olá Vamos esclarecer que este blog é particular, eu não trabalho para a CEF, governos ou Ministério e não tenho qualquer acesso a este cadastro ou qualquer outro orgão para procurar os motivos ou buscar uma solução para teu caso. Esta postagem apenas visa esclarecer a quem não conhece a sigla, do que se trata.

Quanto a tua situação de estar sem o imóvel por cancelamento do projeto e também com o nome no cadastro você já devia ter ido procurar a Justiça Gratuita para buscar uma indenização porque se foi exatamente como você informa tens o direito de ser indenizada pelo prejuízo que sofreu. O cancelamento do projeto devia ter reflaexo imediato no cadastro cancelando todos os contratos e inclusive informando no nome do favorecido que ele não recebeu o imóvel por cancelamento para evitar que ao entrar em novo projeto você tivesse seu CPF barrado.

Procure um advogado, solicite justiça gratuita e entre imediatamente com indenização. Pode levar anos, pode mas você tem que buscar teus direitos, você foi lesada. Se não puder pagar advogado procure a Defensoria Pública do estado que tudo será gratuito.


Quanto aos motivos de isso ter acontecido, provavelmente negligencia, esquecimento de quem deveria cancelar os cadastros, podem ser varios mas isso não te tira o direito de ser indenizada.


abraços

boa sorte

Anônimo disse...

Boa noite, gostaria de saber como faço para retirar meu nome do Cadmut, pois fiz a dez anos atras um financiamento de material de construçao e ainda consta no cadastro.

Maria Angela disse...

Olá. Se o financiamento do material de construção já esta quitado o próprio credor deveria ter retirado teu nome. Procure o banco credor e solicite a retirada do teu nome do cadastro, se não for resolvido a justiça terá que ser acionada e caberá inclusive perdas e danos.

Se o financiamento ainda não esta quitado não é possível retirar o nome do cadastro somente após o término do pagamento.

abraços

Anônimo disse...

Fui contemplado com um apto de um programa habitacional do Governo Federal em 1990. Transferi ele junto à Caixa alguns anos depois por volta de 1996. Minha duvida é: Meu nome ainda está no cadastro?

Maria Angela disse...

Olá. O programa sofreu mudanças com o tempo mas salvo um erro, teu nome continua no cadastro pois quem é contemplado com programadas de governos municipal, estadual e federal não pode novamente ser contemplado dentro de um novo programa. No cadastro deve constar teu nome para que se evite que você receba novamente o beneficio. você tem como consultar no site da CEF se teu nome esta no cadastro. a página costuma dar erros mas com paciência você consegue consultar.
abraços

Moacir disse...

Dr. Maria Angela, Gostaria de saber se você tem como mim ajudar, eu tinha um financiamento na CEF de um apartamento usado nunca tive nenhum beneficio do governo, esse ap. já foi vendido a mais de 04 anos essa semana fui financiar um imóvel no plano do governo MC MV consta meu nome ativo no CADMUT e não posso fazer o financiamento a construtora informou que eu tenho que mandar dar baixa no CADMUT, para eles retira o meu nome por que eu não tenho nenhum imóvel e consta que tenho. Entrei em contato com o gerente da CEF que na época fez o financiamento o mesmo informou que meu nome não sai do CADMUT gostaria que o você pudesse mim orienta o que eu devo fazer para dar baixar no sistema tenho todos os documento que esse apartamento não e meu tenho nº de registro do imóvel com o nome do proprietário. Sera que você pode mim ajuda sou casado e tenho uma filha de 02 anos e não estou mais aguentando pagar aluguel gostaria de realizar um sonho de poder ter a minha própria casa e estou impedido de realizar esse sonho por causa do meu nome ativo no CADMUT, estou sendo prejudicado poque não posso financiar um imóvel por um erro da CEF que não deu baixa no sistema.
Sem mais
Muito obrigado
Fique com Deus

Maria Angela disse...

Oi Moacir. Para que você não possa utilizar o MCMV somente se este imóvel financiado que vendeste ainda estivesse em teu nome e o financiamento sendo pago. Se você o vendeu por contrato de gaveta não poderá utilizar o MCMV porque o financiamento ainda esta em teu nome. Você teria que provar que repassou o imóvel e mesmo assim vais é dificil. É complicado te orientar porque não tenho acesso ao que o banco analisou.

O único motivo para teu nome continuar lá é ser um imóvel proveniente de construção pela prefeitura ou governo estadual e federal ou então o financiamento ainda estar em teu nome sendo pago por quem comprou. Terás que procurar um advogado para saber exatamente o que esta ocorrendo porque a distância só posso te informar o que citei acima.

abraços

moacir disse...

Drª. O imóvel foi vendido através da CEF,para uma outra pessoa. Tenho o contrato da CEF que esta no nome dela e o registro do imóvel que também esta no nome dela. Não foi contrato de gaveta não foi feito tudo pela CEF.

Maria Angela disse...

Oi Moacir. Se tudo foi feito oficialmente via CEF realmente o teu nome esta como antigo proprietário e o nome do comprador como atual proprietário. Se você afirma que não é um imóvel proveniente de programa habitacional para carentes e n~~ao utilizou nenhum subsidio do governo o único motivo que impede a contratação atual seria se este imóvel que esta querendo comprar é os construídos para baixa renda. Neste caso dependendo do imóvel que você tinha antes e vendeu você não terá direito a este beneficio. È difícil eu te orientar porque o banco tem critérios próprios. Com certeza ele deu baixa no teu financiamento porque já esta em nome de quem comprou mas alguma coisa impede você de usar o MCMV e o único motivo que vejo é este ser para aquisição de baixa renda. Vais ter que procurar o construtor e perguntar direto a ele se este é o motivo do impedimento. Desculpe mas para te ajudar 100% a distância é dificil, teria que ter muitas outras informações. Por favor deixe o doutora de lado.
abraços

Moacir disse...

ok. Maria eu entendi em conversa por telefone com o gerente ele informou que foi dado baixa no financiamento, mais no CADMUT ainda consta,fui em outra agencia um rapaz da caixa pegou o nº do cpf e meu nome completo. Segundo ele iram excluir o meu nome do CADMUT no prazo de 30 dias, vou esperar para ver segundo informações de Advogados cabe ação judicial por danos.

Maria Angela disse...

Oi Moacir. Cabe ação de perdas e danos sim porque você pode perder o imóvel que deseja por conta disso.Teu nome tinha que ter sido baixado.
Não fazia sentido pelas tuas explicações ficares impedido de utilizar o MCMV. a maioria das pessoas não sabe que se um dia você foi beneficiado por programa habitacional, depois não pode ser beneficiado novamente. Em geral em 10 dias úteis esta liberado. Há um porém. A CEF terá acumulo de serviço por conta da greve então pode demorar mais. Na prática isso é feito online mas convém ficares preparado.
abraços

Anônimo disse...

Boa tarde,

Possuía um financiamento pela CEF, em MAR/2013 vendi o imóvel financiado pela própria CEF, Tentei fazer um novo financiamento por outra instituição e fui informado que há um contrato ativo em meu nome no CADMUT, entrei em contato com a CEF e fui informado que o meu financiamento encontra-se quitado e que para dar baixa seria necessário que eu fosse no cartório ao qual o imóvel está cadastrado e solicitar e baixa do financiamento no CADMUT,
este procedimento esta correto??
não é dever do banco credor retirar o nome do cliente?
desde já agradeço

Wesley

Maria Angela disse...

Oi Wesley. O dever do banco é dar baixa do teu nome no CADMUT. Abaixa da alienação fiduciária ou da hipoteca na matricula imobiliária é sua obrigação. O banco te fornece o termo de quitação e você tem que averba-lo no cartorio de imóveis solicitando a baixa. Após esse ato a CEF poderá dar baixa no cadastro tornando o teu financiamento quitado. Sem isso você poderia fazer outro financiamento mas constando como ativo diminui o teu poder de pagamento. Se já tens o termo de quitação do banco podes mostra-lo ao banco que esta financiando comprovando que foi quitado para dar continuidade enquanto providencia a baixa.

abraços

Anônimo disse...

Boa noite por favor tenho uma duvida q ta me tirando sono sou amaziada tenho 3 filhos 1 deficiente meu marido fez inscricao no mcmv como deficiente por causa do bb meus pais tem 1casa e no ano de89 resolveram por no nome meu e do meu irmao como usofruto deles e fala alguma coisa sobre vitalicio eu kero saber se meu marido for sorteado se ele consegue a casa ja q foi ele qvfez a inscricao mas se sai no nome da mulher sera q essa casa q meus pais tem vai impedi meu marido d pega a casa.moram na casa eu meu marido e 3 filhos 1deficiente meu irma com a mulher 3 filhos minha mae e o marido.sera q a caixa entendera q sendo2 herdeiros na mesma escritura tem condicoes da caixa librea a casa pro meu marido.se nao libera tenho algum direto a recorrer.o financiamento e no nome dos 2 ou d quem fez a inscricao.obrigada.

Maria Angela disse...

Olá. Se o imóvel tem usufruto vitalicio de teus pais acredito que não haverá problema porque apesar de constar como dona de 50% do imóvel recebido em doação você esta desprovida do direito de usa-lo porque teus pais reservaram para eles o usufruto do bem. Não sou especialista em MCMV mas pelo que pesquisei na internet você como sendo nua-proprietária, isto é, sem poder usar o imóvel, pode adquirir pelo MCMV. Veja o link abaixo.

No cartório de imóveis poderão te dar mais detalhes.

http://www.itercred.com/programa-minha-casa-minha-vida/

abraços

Anônimo disse...

Boa tarde Maria,
inicialmente gostaria de parabenizar pelo blog, pois vi que você posta vários esclarecimentos e retira muitas dúvidas. Vou aproveitar para lhe pedir um esclarecimento:
Ouvir falar quem tem imóvel pelo PAR não pode adquirir um outro imóvel em seu nome, pois a caixa pode entrar com o processo de reintegração de posse deste imóvel do PAR. Isso é verdade?
Desde já, agradeço.
Ney

Maria Angela disse...

Oi Ney, boa noite. Desculpe não teres encontrado material sobre o PAR. Por falta de tempo postagens sobre o assunto aguardam na fila para serem concluídos e publicados e também como não tenho 1005 de conhecimento sobre o PA/r preciso de mais estudos sobre legislação e prática para poder publicar os textos.

Quanto a tua dúvida: para o banco o que interessa chama-se "dinheiro". Sendo assim o banco não tem interesse em ficar gastando dinheiro com seus clientes. Imagine o banco uma vez ao ano solicitando ao cartório de imóveis uma certidão de propriedade imobiliária de todos os arrendatários do PAR!!! Seria um gasto considerável que nenhum banco gostaria de ter.
O que quero dizer com isso é que se você paga em dia e reside no imóvel o banco não tem nem interesse em saber de você e portanto não tem também o interesse em retomar o imóvel pago em dia.

Desconheço retomada por este motivo DURANTE o pagamento do arrendamento. Também não conheço ação judicial relativa a esta situação. Se você vai continuar residindo no imóvel não terás problema enquanto estiver pagando as parcelas. O problema virá depois.

Li o contrato do PAR e nada diz em relação a ser proprietário de um imóvel durante o uso do arrendamento e retomada por conta disso. Porem ao terminar o arrendamento aí sim terás problema porque para solicitar o direito de comrpa do imóvel arrendado não podes ser proprietário de nenhum outro imóvel, percentual de imóvel ou promissário comprador.

Quando pagar a ultima parcela do arrendamento terás que solicitar por escrito fazer uso da tua opção de compra do imóvel arrendado. O banco pedirá a certidão negativa de propriedade imobiliária e vai aparecer como "positiva" pois terás um imóvel em teu nome e desta forma terás negado tua opção de compra. Note que o contrato diz claramente "opção de compra " e não "direito de compra".

Portanto na prática desconheço este tipo de retomada e o contrato nada diz a respeito.

abraços

Anônimo disse...

Olá Maria,
Minha irmã comprou um ap na planta, só que por motivos de renda a compra foi feita em meu nome, não financiou nada com a caixa, está sendo pago diretamente com a construtora e no dia da entrega o imóvel estará quitado. Minhas dúvidas são:
1 - Este imóvel já está em meu nome ou ficará no momento da entrega?
2 - Caso não esteja, é possível registrá-lo posteriormente, tem algum prazo ou é obrigado o registro no ato.
Digo pela fato de que fui chamada para um imóvel do programa minha casa minha vida e se eu tiver algum outro imóvel no meu nome ou de meu marido não serei contemplada, é verdade?

Agradeço antecipadamente.
Ariadna

Maria Angela disse...

Oi Ariadna. Infelizmente é verdade, se você ou seu esposo tiverem outro imóvel em nome de vocês não podem fazer uso do beneficio do MCMV concedido a vocês.

Não ha como você provar que o imóvel foi comprado para tua irmã em teu nome porque a renda dela não era suficiente. As regras do programa habitacional não aceitam, se tem algo em teu nome a única forma de conseguires o beneficio é tirando o imóvel do teu nome.
A escritura pública será feita quando o imóvel estiver pronto e em seu nome pois é você que consta no contrato.


Respondendo tuas dúvidas:
1- sim o contrato esta em teu nome e registrado na matricula do imóvel porque a garantia de pagamento é alienação fiduciária e isso exige registro na matricula.

2- O contrato esta em teu nome e a escritura futuramente também estará. Quando o imóvel estiver pronto e te chamarem para fazer a escritura poderá fazer uma escritura de compra e venda e cessão de direitos onde transfere para tua irmã imóvel. Paga dois impostos mas uma escritura somente.

A forma de resolver isso agora é tirar este contrato doeu nome pois eles tem como saber que você comprou um imóvel na planta ou em construção pesquisando nos cartórios pelo teu CPF.

abraços

BRUNA disse...

BOA TARDE MARIA,

FUI CONTEMPLADA PELAS UNIDADES SUB 50 MINHA CASA MINHA VIDA, SÓ QUE ESTÁ DEMORANDO MUITO A REALIZAÇÃO DAS OBRAS E QUERO DESISTIR NÃO QUERO MAIS PARTICIPAR DO PROGRAMA, POIS DEI ENTRADA EM UM FINANCIAMENTO PELO BANCO DO BRASIL SÓ QUE MEU NOME ESTÁ NO CADMUT. COMO FAÇO PARA RETIRAR MEU NOME DO CADMUT?

Maria Angela disse...

Oi Bruna. Lamento te informar que a desistência do imóvel não vai retirar teu nome do cadastro. Ocorre que você foi contemplada e aceitou e portanto seu nome fica eternamente no cadastro para informar a todos que você já foi beneficiada uma vez com um programa habitacional do governo. O objetivo desta informação é informação pois uma vez beneficiado mesmo desistindo não pode ser beneficiado novamente.

Se vais financiar um imóvel novo ou em qualquer program do governo ou subsidio deste não tem problema pois você pode ter mais de um financiamento se tua renda comportar mas terá que desistir deste financiamento e esperar que esta informação conste no cadastro para fechar o atual negocio.Pode demorar.

abraços

Anônimo disse...

BOA NOITE MARIA

Eu e meu esposo casamos com regime parcial de bens, estamos querendo financiar um apartamento pelo minha casa minha vida,sendo que a renda e do meu esposo,tenho um imóvel no meu nome mas não foi financiado e adquiri quando solteira,será se vai ter algum problema vamos pode participar do programa?

Maria Angela disse...

Olá. Infelizmente vocês não podem comprar um imóvel pelo MCMV porque você já possui um imóvel em teu nome mesmo que anterior ao casamento.
Ocorre que para comprar a gora quem estará comprando é o casal, não ha como ser adquirido somente pelo teu esposo porque o regime de bens comunica o imóvel com você a esposa e sendo assim ficam impedido de participar do programa.


http://www.invistaaqui.com.br/Site/minhaCasaMinhaVida

abraços

Renato Souza disse...

Bom dia!
Estou amortizando meu financiamento com o Itaú e eles me pediram uma matricula atualizada de um endereço em uma cidade, cujo o imóvel nunca me pertenceu, nem sei onde fica, mas pelo que o banco me disse está em meu nome no CADMUT. Você poderia me ajudar como corrigir isto? Muito obrigado. Renato

Maria Angela disse...

Oi Renato Souza, boa tarde.
O banco consulta teu nome toda vez que vais usar teu FGTS para a amortizar o financiamento.
é bem provável que seja um homônimo.
Eles pedem a matricula porque nela vem o CPF do proprietário e outros dados que comprovam ser outra pessoa e não você.

Você tem que providenciar a certidão de matricula atualizada que esta arquivada no cartório de registro de imóveis desta cidade e como você nem sabe onde fica, o melhor a fazer é utilizar os serviços do Cartório Postal que providenciará esta matricula solicitada para comprovar que não se trata de você.

Cadastre-se no link abaixo e eles te enviam o orçamento de quanto irá custar. não é muito barato mas ou você usa o cartório ou vai ter que ir até esta cidade.

O que estou estranhando é que teu nome no CADMUT acompanha o teu CPF, se fosse um homônimo teria CPF diferente. de qualquer forma o banco só vai liberar a amortização depois de ter certeza desta questão até porque a CEF consulta o Cad e não vai passar com esta dúvida.

Quando chegar a matricula leve imediatamente ao banco, se for uma fraude com teu nome e dados terás que contratar um advogado. Perdeste documentos alguma vez!!! Se sim, podem ter sido usados mas acredito que seja apenas nomes iguais.

abraços




Anônimo disse...

Olá, em 2008 financiei um apto pela caixa fui beneficiada pelo subsidio, agora estou vendendo meu apto e quero financiar uma casa, no simulador da caixa quando informo que já fui beneficiada aumenta o valor das parcelas ou entrada do imóvel que quero comprar, e também prejudica para quem eu quero vender tornando mas caro.
Quem perde o subsidio ? eu (comprando uma nova casa) ou o comprador do meu apto ?

Muito Obrigada !!!

Maria Angela disse...

Olá. O objetivo dos programas sociais na área de habitação é a compra da casa própria e portanto o governo cria mecanismos para evitar a especulação imobiliária onde a pessoa utiliza o subsidio para depois se beneficiar em futura venda. Desta forma, ambos saem perdendo, vendedor por não poder mais fazer uso de nenhum beneficio e o comprador que não poderá fazer uso do FGTS ou subsidio também na compra do teu imóvel. Ambos perdem o direito ao subsídio. O imóvel em questão foi utilizado no programa habitacional e vincula-se ao vendedor/ comprador.

abraços

Anônimo disse...

quero pedir ajuda pois meu esposo está com o nome dele cadmultado por ter realizado um cadastro em 1998 pelo munícipio e que depois desistiu pedimos para secretária dar baixa mas só deu local e nunca mais podemos fazer outro cadastro pois está constando que recebemos essa casa e temos como provar que nunca tivemos casa própria moramos de aluguel,me ajude

Maria Angela disse...

Se tivessem recebido a casa e depois aberto mão da mesma não teria o que fazer mas se no caso é como você diz, que fizeram oc adastro mas saíram da lista antes de receber o imóvel então a prefeitura tem que excluir o nome do cadastro.
a prefeitura tem que dar baixa no cadastro nacional ou então procure um advogado e entre com ação judicial para retirada do nome.

abraços

Anônimo disse...

Bom dia,

Estou com processo de financiamento utilizando o MCMV pelo Banco do Brasil e ontem recebi o contato do meu correspondente informando que meu nome está incluso no CADMUT, devido a um financiamento que fiz em 1999 pelo CONSTRUCARD (materiais de Contruções da CEF), porém este financiamento foi quitado junto a seguradora em 2008 e ontem quando estive na agência da CEF, foi informado que este financiamento já constava quitado no sistema deles pela seguradora e eu deveria entrar em contato com eles, fiz isso logo em seguida e a seguradora enviou um e-mail com o termo de quitação deste débito para a agência, o qual fiquei aguardando e confirmado o recebimento deste pelo atendente da CEF, o mesmo me informou que estaria abrindo chamado pelo seu sistema para esta baixo ocorrer, mas soube informar o prazo que isso leva.... a dúvida que tenho é; quando tempo leva essa baixa ? estou correndo o risco de perder o imóvel ? o que devo fazer para essa baixa ser agilizada ?

Grato
Marcos

Maria Angela disse...

Oi Marcos. Pode levar de 10 a 30 dias e tem muita reclamação de pessoas que perderam prazo do imóvel por demora na liberação do cadastro. Não ha como prever o prazo.
Se a quitação esta com o banco é mais rápido.

abraços

Maria Juliana disse...

Olá Maria, estou com um problema e achei seu Blog, pelo qual, desde já a parabenizo. Lendo suas resposta, verifiquei seu conhecimento a respeito de locação. Pois bem, assinei um contrato de locação residencial por 30 meses. No contrato reza que o imóvel foi entregue com "pintura em bom estado de conservação" e como tal deverá ser entregue. A pintura, quando de minha entrada no imóvel, já estava com mais de ano e contestei a vistoria inicial, onde afirmei que a pintura era velha. Todos assinaram. Agora, passado seis anos de locação, a proprietária pretendeu um reajuste abusivo e, diante de minha não concordância, pediu o imóvel e quer que eu a ajude a pintar ou entregue com pintura em "bom estado de conservação". É possível esta exigência? Não há no contrato clausula que eu deva entregar o imóvel com pintura nova, mas sim em "bom estado de conservação" e, a pintura, por terem se passado seis anos está em estado de conservação precário. Devo fazer uma vistoria final particular, já que ela se recusa? Obrigado desde já pelas respostas. Maria Juliana

Maria Angela disse...

Oi Maria Juliana, tens que entregar como recebeu.Bom estado de conservação não é pintura nova e portanto não tens obrigação de devolver o imóvel com pintura nova e esta pintura será considerada como desgaste de uso. A locadora vai recorrer a justiça para questionar a questão. Se não quiseres briga pode acordar pagar as tintas e a proprietária a reforma mas isso é você quem decide. O que um juiz decidiria não tenho como afirmar.
abraços

Anônimo disse...

Em 1984 ganhei um terreno do Estado do CE e o material para construção no regime de mutirão financiando pela CEF e COHAB, era casado e me Divorciei tendo vender a casa para dividi, por isso fiquei sem moradia, ha quatro anos estou morando em barracos em um acampamento tentando conquistar minha moradia, me cadastrei no programa MCMV e não conseguir receber o apartamento. Fui na Secretaria das Cidades do Ceará e informaram que meu nome está no CADMUT. Como fazer para receber a minha moradia ou indenização por quatro anos de sofrimento morando em barracos?

Maria Angela disse...

Olá. A pessoa somente pode receber um beneficio do governo para habitação e por isso seu nome e de sua ex esposa sempre ficará no cadastro impedindo que sejas beneficiado novamente.
Na tua situação temos a venda judicial por motivo de divórcio. neste caso vale a pena consultar uma advogado na defensoria publica do estado para tentar a retirada do nome do cadastro. Acho difícil mas como não sou advogada não posso te tirar as esperanças de conseguir sua casa. abraços

Anônimo disse...

estou tentando um financiamento de uma casa pelo banco do brasil.ja fazem uns quatro meses que faço a linha pra lá.SÓ agora me disseram q nao vai ser possivel por causa de um financiamento de material de construçao que fiz em 2006 usando o desconto do fgts na caixa economica o qual foi totalmente quitado em dezembro de 2013 e meu nome esta nocadmut ativo.O imovel era em nome da minha mae,o qual ela vendeu em 2008. levei o contrato comprovando q foi material de construçao e também a escritura particular de compra e venda em nome da compradora e mesmo assim nao aprovaram.Gostaria que me tirasse essa duvida pois nao acho isso justo.Por favor me ajude. ANITA

Maria Angela disse...

Oi Anita. Fizeste o financiamento para construção da casa própria utilizando os recursos do teu FGTS, é isso. Tens que solicitar no banco onde fizeste o financiamento a baixa do cadastro porque já esta quitado. Aviso que teu nome continuará no cadastro informando que usaste teu FGTS na compra do material. Para o banco o que importa é que já fostes beneficiada e portanto de nada vai adiantar dizer que a casa era da tua mãe e só poderia te prejudicar pois não podes solicitar o uso do teu FGTS para construir para terceiros, isso é considerado fraude. Se usaste um beneficio do governo não terás direito a novo beneficio e assim se estas tentando financiamento pelo Minha casa minha vida não será aprovado.abraços

Anônimo disse...

como já usufrui do recurso do FGTS em material de construçao, gostaria de saber se posso fazer um outro tipo de financiamento em que as taxas não sejam tao altas? por favor me diga se existe um jeito pra que eu possa realizar o sonho da casa própria. Obrigado, Anita

Anônimo disse...

A minha dúvida sobre o financiamento que fiz de material de construção em 2006, é que consta no contrato que foi usado o recurso do FGTS, mais não foi do que desconta um determinado valor da minha conta do fundo de garantia e sim de um outros fundos.GOSTARIA DE SABER SE POSSO USAR O MEU FGTS EM UM FINANCIAMENTO DE UMA CASA USADA, O BANCO DO BRASIL DISSE QUE NAO POSSO, MAIS NAO ACHO ISSO JUSTO JÁ QUE AINDA NAO TENHO CASA PROPRIA.O QUE FAÇO PRA CONSEGUIR UM FINANCIAMENTO? LUCIANA A.T.

Anônimo disse...

Boa noite maria, quanto a sua resposta sobre o financiamento que fiz para terceiros, na época a corretora que fez todo o processo disse que pra material de construção não era exigido naquela época que o imóvel fosse meu nem em meu nome. Está correto ? anita

Maria Angela disse...

Olá. Se você fez o financiamento do material para construir em terreno da tua mãe e não usou nenhum beneficio do governo, não tem problema. financiamento quitado, imóvel vendido você pode fazer novo financiamento por um programa habitacional, sem problema.
abraços

Maria Angela disse...

Oi Luciana. Tá estranho isso. Se o BB diz que não podes usar o teu saldo do FGTS teria que já te-lo utilizado em outro imóvel. Procure uma agencia da CEF e solicite o que consta em teu nome e CPF no cadastro do cadmut exatamente. Tenho quase certeza que este financiamento de material é o problema mas sinceramente não sei o que esta acontecendo. só vejo o financiamento do material como problema para a aquisição agora.

Anônimo disse...

A minha dúvida sobre o financiamento que fiz de material de construção para reforma/ampliação da casa da minha mae em 2006, e consta no contrato modalidade 1008 - CCFGTS(não sei o que significa), mais não foi descontado nenhum valor da minha conta do fundo de garantia alias não foi descontado nada.Eu quitei todo o empréstimo,então agora me cadastrei no programa do MCMV pelo o Banco do Brasil, só que fui informada que meu nome consta no CADMUT. Preparei toda documentação necessária para limpar meu nome, mas estou na dúvida se posso me enquadra nesse programa MCMV, queria muito conseguir minha casa própria, me ajude. Patrícia

Maria Angela disse...

Olá. Agora tá mais clara a informação. Usaste financiamento para material de construção pelo SFH que utiliza recursos do FGTS do trabalhador brasileiro para financiar a casa propria.
o imóvel em que construiste com o material já foi vendido e o financiamento quitado.
Nesta situação se não tens mais nenhum imóvel em teu nome podes financiar pelo MCMV mas primeiro tens que tirar teu nome do cadastro. De posse da baixa do financiamento solicite na CEF que seja excluido teu nome.
abraços

Vanderli Carmo disse...

estou tentando quitar um apartamento do PAR e gostaria de usar o FGTS porem esta constando um outro apartamento em meu nome sendo que eu nao tenho nehum apartamento a nao ser este que quero quitar o que devo fazer

Maria Angela disse...

Oi Vanderlei do Carmo. Provavelmente seja uma pessoa com o mesmo nome que você. Dirija-se a uma agencia da CEF e solicite consulta no cadastro com o número do seu CPF.Se nada constar peça um documento escrito informando nãos e tratar de você.

Onde você pediu a quitação com o uso do FGTS devem ter te orientado em apresentar uma certidão negativa de propriedade imobiliária que você solicita no cartório distribuidor da sua cidade. Se foi na CEF que te deram a informação terás que buscar esta certidão negativa de propriedade imobiliária no cartoriod e imóveis para provar que não é você porque deve haver algum erro no cadastro.

Atenção: se és casado e teu cônjuge tem imóvel dependendo do regime de bens você também é dono e aí barra o uso do FGTS.

abraços

Anônimo disse...

Boa tarde,
Dia 26 de março postei esta mensagem abaixo, para você, e em seguida você me respondeu,fiquei esclarecida. Só que eu estava aguardando uma resposta da CAIXA ECONÔMICA pois levei toda documentação necessária para limpar meu nome do CADMUT, sendo que hoje(08)um funcionário da caixa me ligou e disse que: Uma vez que o nome vai para o CADMUT não sai mais, e também ele me disse que já fui beneficiada pelo recurso, por que fiz esse empréstimo que lhe falei abaixo, disse que o que pode fazer é alterar meu nome de ativo para inativo.Só que nunca possui um imóvel, a única coisa que fiz, foi este empréstimo em 2006(REFORMA/AMPLIAÇÃO MODALIDADE 1008 CCFGTS), para a casa de minha mãe que foi quitado no prazo, o funcionário me disse que já fui beneficiada com este recurso.Me tire essa dúvida se posso ou não participar do MCMV, pois só o que está faltando para a aprovação no B.BRASIL.Patrícia.


A minha dúvida sobre o financiamento que fiz de material de construção para reforma/ampliação da casa da minha mae em 2006, e consta no contrato modalidade 1008 - CCFGTS(não sei o que significa), mais não foi descontado nenhum valor da minha conta do fundo de garantia alias não foi descontado nada.Eu quitei todo o empréstimo,então agora me cadastrei no programa do MCMV pelo o Banco do Brasil, só que fui informada que meu nome consta no CADMUT. Preparei toda documentação necessária para limpar meu nome, mas estou na dúvida se posso me enquadra nesse programa MCMV, queria muito conseguir minha casa própria, me ajude. Patrícia

Maria Angela disse...

Oi Patricia. Imaginei que ira dar problema porque você utilizou teu nome para fazer um financiamento de material de construção em terreno alheio isto é, no terreno que tua mãe era a dona.
Uma pessoa não pode fazer financiamento para outra pessoa. Se você faz um financiamento em teu nome para que tua mãe construa a casa dela para o banco tua mãe não existe só existe você. O banco vai considerar que você é dona de um terreno onde construiu uma casa usando financiamento de material de construção. Com o cadastro inativo significa que você já pagou o financiamento e assim o Banco do Brasil vai te pedir uma certidão de propriedade imobiliária que vai afirmar que você não é dona de nenhum imóvel. Com isso o BB vai poder aprovar a tua entrada no MCMV.

O que estou em dúvida é como você conseguiu financiar material de construção para construir no terreno que não estava no teu nome porque o banco exige o terreno como garantia de pagamento do financiamento e teria que estar em tua propriedade. Ficou esta minha dúvida!!!!!!!!

O MCMV proibe que você tenha outro imóvel em teu nome. Ele não exige que você nunca tenha tido outro imóvel. O funcionário vai inativar teu CPF e o banco vai te pedir a certidão que falei e é provável que agora passe.

Quanto ao nome no cadastro o correto é ativo e inativo, entrada e baixa. No popular usamos entrou o nome no cadastro e saiu o nome do cadastro ou seja ficou inativo. forma de falar apenas.

abraços

Anônimo disse...

Boa Noite, Amiga

É muito gratificante suas respostas!Por isso mesmo vou te encomodar mais um pouco tirando outras dúvidas.Eu esqueci de lhe falar o valor do empréstimo que foi apenas de (R$ 4.000,00). Sim e quanto ao empréstimo ter sido em meu nome e a casa ser da minha mãe, na época não me pediram documento nenhum da casa que já era construída o empréstimo foi unicamente para uma pequena reforma, não foi uma construção de uma casa. Por isso mesmo fico encucada, por que foi para uma reforma e não uma construção inteira.O funcionário da CAIXA me disse que já fui beneficiada pelo recurso e ele acredita que minha proposta não vai ser aprovada.
Não sei se ele tem razão ou se estar mal informado.Algumas pessoas me falam que o funcionário que me atendeu na época pode ter errado.(SERÁ QUE SÓ QUEM FOSSE PROPRIETÁRIA É QUE PODIA PARTICIPAR DESSE EMPRÉSTIMO?)Então sendo assim não acho justo pagar pelo erro que talvez seja da própria CAIXA.

Grata
Patrícia

Unknown disse...

Oi Patricia. Não vejo na tua situação nada que demonstre que você usou algum beneficio do governo federal, estadual ou municipal. Isso impediria o MCMV na tua compra de imóvel. Você pegou um financiamento ou empréstimo normal e pagou.Você devia ter solicitado a exclusão doc adastro( informar que o valor tinha sido quitado)que é o "inativo" que o funcionário vai providenciar.

Sendo assim o que esta impedindo o financiamento pelo BB é que no cadastro consta um financiamento para reforma de imóvel ativo. No momento em que aparecer inativo significa que foi quitado porém o BB continuará achando que você tem um imóvel. Como você não tem o correto é que eles te peçam uma certidão negativa de propriedade imobiliária. com esta certidão fica claro que você não tem outro imóvel e se o outros critérios te permitem financiar pelo MCMV o financiamento será aprovado.

O funcionário se enganou. Quando você é beneficiado com um subsidio do governo ou um imóvel construído pelo governo como o PAR ou o MCMV, você somente pode ser beneficiado uma única vez e é nesse caso que não poderias usar o financiamento pelo BB.
Acredito que com a inatividade e a certidão tudo vai se resolver.abraços

Anônimo disse...

Boa noite,

Estou eu aqui de novo, esse é que é o problema por que o funcionário da caixa me disse que esse empréstimo que fiz é um recurso do governo, por que no contrato tem assim (MODALIDADE 1008 - CCFGTS - AQUISIÇÃO DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO PARA REFORMA/AMPLIAÇÃO DE IMOVEIS). Não sei se ele está certo pois acho ele um pouco inseguro sem experiência. Minha maior dúvida é essa por não sei se esse empréstimo na época tinha algum recurso do governo, lembro até que chamavam de CONSTRUCARD pode ser que não seja a mesma coisa, já até fiz uma consulta com um cunhado meu que trabalha na CAIXA ECONÔMICA de outra cidade, só que não é a área dele(imobiliária)mas ele pediu para o colega dele examinar e ele falou que não via problema nenhum para eu participar do MCMV, estou aguardando uma resposta da caixa por que eles lá me disseram que só no fim do mês(abril) que meu nome será alterado para inativo.Estou comedo de perder a casa pois já faz tempo que estão me aguardando.
Pense em uma coisa difícil, pois sempre procurei fazer as coisas certas, gosto muito de cumpri com minhas obrigações e mesmo assim não consigo minha casa própria. Muito obrigada pelas orientações.

Patrícia

Maria Angela disse...

Oi patricia. Não acredito que seja beneficio do governo, é um valor muito baixo e quando o governo beneficio é em nome da pessoa ou seja teria que usar no teu terreno e não em terreno de tua mãe. Continuo achando que o problema é só porque a conta esta como ativa. Quanto ao imóvel tente conversar com os vendedores para que eles aguardem porque se surgir oferta melhor eles vão desistir. Engraçado que eles te inserem no cadastro e depois não tiram, acho que cabe uma ação de danos nesse teu caso. abraços

marcio disse...

Bom dia, gostaria, de saber estou fazendo um financiamento pelo banco do brasil pelo programa minha casa minha vida, e esta constando meu nome no cadastro do cadmut, de uma casa que nunca foi minha, essa casa minha irmã colocou em meu nome, só que já esta quitada e transferida no nome dela isso vai influenciar no meu financiamento

Maria Angela disse...

Oi Marcio, vai depender do tipo de financiamento que fizeste. Se já esta quitado e transferido para o nome da tua irmã e o cadastro esta como inativo, o banco vai te pedir uma certidão negativa de propriedade imobiliária e o financiamento prossegue mas se o cadastro esta ativo ou esse financiamento foi com algum beneficio do governo será negado.
abraços

hp consultoria em documentação imobiliária disse...

Boa tarde, gostaria de saber, fui sorteado no programa minha casa, minha vida, FUI NEGATIVADO, pelo que segue, a)em 84 adquiri um apartamento da Cooperativa Habitacional dos Comerciários de Ribeirão Preto; b)o imóvel foi hipotecado pelo credor Associação e Poupança e Empréstimo Família Paulista,c) houve caução ao BNH; d)cessão de crétido para Família Paulista Crétido imobiliário s/a; e) cessão de crédito para a CEF; f) em 2002 a dívida foi quitada em 2003, o imóvel foi vendido: PERGUNTO, FUI negativado : motivo cadmut e siaci; procede tal exclusão; grato, Paulo Fernando

Maria Angela disse...

Olá HP consultoria - Paulo Fernando. somente uma única vez a pessoa pode ser beneficiada por um programa habitacional de governo seja este municipal, estadual ou federal.
Em 1984 recebeste este beneficio através de um programa habitacional cooperativado. Se esta cooperativa construiu com parceria do governo municipal, estadual ou federal isto é, era um programa habitacional do governo, foste beneficiado e não podes receber novo beneficio do governo mesmo tendo vendido o imóvel.

Como não sou de SP não consigo identificar que tipo de beneficio governamental recebeste quando compraste este imóvel mas a principio entendo que foi via prefeitura ou governo do estado de SP já que as cooperativas tem estes convênios e se for o caso não conseguirás financiar em teu nome pelo MCMV que também é um programa de governo e como disse você só pode ser beneficiado uma única vez.

Ha casos em que o imóvel vendido não foi recebido por programa de governo mas contas como "ativo" no cadastro porque não foi informada a quitação e neste caso tem que inativar o cadastro informando a quitação e depois buscar certidão negativa de propriedade imobiliária no cartório de imóveis para provar nãos e mais dono do imóvel.

Acredito que tua situação seja a primeira já que envolve cooperativa. Nesse caso somente podes fazer o financiamento normal.

abraços

Anônimo disse...

Fui até uma agência da Caixa para pedir a retirada dos registros no cadmut feito pela própria CEF (contratos que fiz com ela, e que já foram liquidados hà anos) e o funcionário disse que não tem como retirar. Por favor o que eu faço?

Anônimo disse...

Fui até uma agência da Caixa para pedir a retirada dos registros no cadmut feito pela própria CEF (contratos que fiz com ela, e que já foram liquidados hà anos) e o funcionário disse que não tem como retirar. Por favor o que eu faço?
Wilians Silva

Ester Rossi disse...

Olá Maria Angela, obrigada pela oportunidade. Gostaria se possível de um esclarecimento.
Em 1994 adquiri um apt. sendo financiado parte pela construtora e parte pelo extinto banco Banespa. Em julho de 1999 o imóvel foi adjudicado ao banco, ou seja, não consegui pagar e banco o pegou de volta. Agora faço parte de uma associação de Sem Teto, estou no projeto há 5 anos, através do programa MCMVentidades compramos o terreno e os nomes das famílias contempladas nesse projeto foi ra cx.federal. O meu voltou por consta no CADMULT.
Pergunto: Como faço para obter essa exclusão uma vez que não consegui ficar com o imóvel?
Porque meu nome consta desse cadastro se não fiz finc. com o governo, fiz com o bco.
Como era pelo Banespa foi ao Santander e eles me informaram que quem tem que fazer essa baixa do cadastro seria a cx. federal.
Como faço, pois as agencias da cx que fui buscar informação desconhecem totalmente esse cadastro.
Gostaria de saber também;se é como dizem que o nome NUNCA sai do cadastro e por isso não posso ter outro financiamento, tentar outra vez, veja naquela época eu tinha uma outra condição de vida, isso quer dizer que o governo me CONDENA a pagar aluguel o resto da vida? Pois com relação aos outros pré requisitos me enquadro no Programa MCMVEntidades, sem contar que foram cinco anos de luta.
Você que conhece bem esse assunto, porque é tão difícil e misterioso esse CADMULT. Onde,(lugar físico)temos que ir pra provar nossa inocência.Tenho que contratar um advogado?
Maria Ângela me perdoe o desabafo, mas estou muito inconformada,desesperada,triste,chateada, não sei o que fazer.
O desespero é ainda maior porque não temos a quem e a onde recorrer. Socorra-nos por favor.
Desde já sou grata pelo que aqui for feito.
Lucimar

Maria Angela disse...

Oi Ester Rossi. O mais impressionante é você ter ido a agencias da CEF e eles desconhecerem a existência do cadastro nacional de mutuários que é o cadastro de todas as pessoas que compram imóveis financiados com bancos. Abaixo o link do mesmo no site da CEF. Na CEF você tem que se dirigir ao setor de habitação visto que os funcionários de ponta podem desconhece-lo mas não deveriam.

https://www.sicdm.caixa.gov.br/cadmut/login_internet_form.do

È bem provável que teu cadastro tnha sido negado porque você ficou inadimplente com o Banespa isto é, você fezx o financiamento e perdeu o imóvel por falta de pagamento. Sendo assim no cadastro o financiamento já pode ter sido baixado pois o imóvel foi repassado e a divida quitada porém teu CPF fica ativo porque você foi considerado devedor. Se deveu uma vez pode dever outras. A cEf é um banco em que os recursos emprestados para financiamento vem das contas dos trabalhadores como FGTS e poupança. Uma vez que você fique devendo para um banco é bem complicado depois conseguir novo financiamento.
É o único motivo que vejo para que tua inscrição tenha voltado mas de qualquer forma tens que primeiro verificar se é isso mesmo.

Uma vez com o nome no cadastro sempre ficará no cadastro. Quando você quita um financiamento teu nome é excluído isto é, o banco da baixa do teu CPF por quitação. Quando você não paga ou recebe beneficio do governo teu nome fica ativo e não há como inativa-lo. Porque isso ocorre! porque como qualquer credor os bancos não são obrigados a oferecer crédito para quem um dia ficou devendo para eles e porque nos projetos habitacionais do governo só se pode ter o beneficio uma única vez.

Podes e acho que deves consultar um advogado mas sinceramente não conheço alguém que tenha conseguido reverter nos casos de inadimplência e retomada do imóvel financiado. a primeira coisa que tens que fazer é procurar o setor de habitação de uma agencia da CEF e solicitar o que diz exatamente teu cadastro já que este link que coloquei quase nunca funciona. Tens que saber se estas ativo isto é o banco não deu baixa ou inativo mas com restrição por ter perdido o imóvel. Nem sempre eles respondem. abraços e boa sorte.

Elton Luiz Tavares disse...

Olá Maria. A 19 anos comprei uma casa do BNH financiado pela CAIXA e transferi para o meu nome, algum tempo depois vendi por instrumento particular e o novo dono quitou em 2003. Agora, morando em outra cidade, posso ser beneficiado em um programa do governo e descobri que meu nome consta do CADMUT. Procurei uma agência da Caixa na minha cidade e o funcionário disse que, mesmo estando quitado o financiamento, uma vez o meu nome no CADMUT ele não pode ser retirado. Eles são obrigados a fazer a exclusão? O que posso fazer?

Unknown disse...

Oi Elton Luiz.
O banco não tem como saber que as pessoas fazem compra e venda por contrato particular. A única forma de saberem é quando são comunicados.

Quando a pessoa compra utilizando qualquer beneficio concedido pelo governo seja ele municipal, estadual ou federal o nome fica no cadastro para sempre constando como beneficiado por programa habitacional porque este beneficio é concedido somente uma única vez para a pessoa.

Se a compra na época foi de um imóvel proveniente de projeto habitacional do governo não vai conseguir comprar pelo MCMV porque já fostes beneficiado e o governo não beneficia as pessoas para que estas se desfaçam do bem, por isso a exigência de o beneficio ser concedido uma única vez.

O teu nome no caso tem que ser inativado ou seja constar que o financiamento foi quitado. Se a compra pelo BNH não foi de projeto habitacional do governo e o imóvel foi oficialmente transferido para o nome de quem quitou a certidão de matricula via provar que não és mais dono e resolver a questão.

Se essa compra foi de projeto habitacional do governo isto é, o governo construiu o imóvel que você comprou esqueça, não vai conseguir o MCMV porque já fostes beneficiado.
Vale sempre consultar um advogado. abraços

Deise Staller disse...

olá, eu tentei financiar um apto na caixa e meu nome apareceu nesse CADMUT, um tempo atrás eu comprei um terreno e fiz um financiamento de material de construção mas paguei tudo, vendi o terreno só que não tem escritura, só um contrato de venda do imóvel, como faço pra tirar do meu nome e conseguir financiar um apto?
Grata, Deise

Maria Angela disse...

Oi Deise Staller.
Deves estar tentando financiar um imóvel por projeto habitacional do governo como Minha Casa minha vida para terem barrado o teu financiamento porque se quitaste e tens ou não outro imóvel não impede só impede se busca um dos programas governamentais.
Tens que provar junto ao banco que não és mais a dona do imóvel ou passando a escritura pública ou com o contrato de compra e venda mas eles dificilmente aceitam o contrato porque pode ser fraudado.
Se o Cadastro esta com o financiamento ativo deve ser dado baixa para inativo por quitação. a CEf te fornece a lista de documentos.
abraços

Deise Staller disse...

Obrigada, Angela. É exatamente isto, eu levei o contrato mas eles não aceitaram e lá consta como ativo; a pessoa que comprou não fez a escritura porque é caro né? mas muito obrigada pelas informações, waleu mesmo.
P.S: Quer dizer que se eu quiser financiar uma casa sem ser programa do governo eu posso?

Maria Angela disse...

Oi Deise. dificilmente eles aceitam porque contrato particular pode ser fraudado.
Não recomendo que deixe o imóvel em teu nome é um risco. Se esta pessoa que comprou deixa de pagar o IPTU o teu CPF é que vai parar na divida ativa da prefeitura e SPC e SERASA. Recomendo que faça um esforço para que o comprador faça a escritura.Pode ficar bem mais caro para você depois se algo acontecer.

Quanto ao financiamento se não for pro programa dos governos podes sim fazer até mais de um desde que tua renda comporte o pagamento. Apenas tenha certeza que no cadastro o financiamento antigo já consta como quitado.

abraços

Anônimo disse...

Boa noite,Maria Angela

Em 09 de abril, postei esse comentário abaixo para você, isso só pra você saber do que se trata e eu não ter que lhe contar toda estoria novamente. Então como comentei lá em baixo fiquei aguardando uma resposta da CEF , para meu nome ficar inativo no CADMUT e a mesma pediu para o BB rodar meu processo só no começo de maio, quando é agora o funcionário do BB me falar que o processo foi reprovado novamente por que meu nome continua no CADMUT, então estou muito revoltada, pois nunca tive uma casa em época nenhuma da minha vida, tenho meu nome limpo e mesmo assim não consigo minha casa própria por um erro da CEF, o gerente da mesma me falou quando foi feito o empréstimo para a casa da minha mãe usaram meu CPF em vez do dela, então significa que foi um erro da CEF. Mim oriente o que devo fazer, pois quero limpar meu nome.
------x----x-------
(Estou eu aqui de novo, esse é que é o problema por que o funcionário da caixa me disse que esse empréstimo que fiz é um recurso do governo, por que no contrato tem assim (MODALIDADE 1008 - CCFGTS - AQUISIÇÃO DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO PARA REFORMA/AMPLIAÇÃO DE IMOVEIS). Não sei se ele está certo pois acho ele um pouco inseguro sem experiência. Minha maior dúvida é essa por não sei se esse empréstimo na época tinha algum recurso do governo, lembro até que chamavam de CONSTRUCARD pode ser que não seja a mesma coisa, já até fiz uma consulta com um cunhado meu que trabalha na CAIXA ECONÔMICA de outra cidade, só que não é a área dele(imobiliária)mas ele pediu para o colega dele examinar e ele falou que não via problema nenhum para eu participar do MCMV, estou aguardando uma resposta da caixa por que eles lá me disseram que só no fim do mês(abril) que meu nome será alterado para inativo.Estou comedo de perder a casa pois já faz tempo que estão me aguardando.
Pense em uma coisa difícil, pois sempre procurei fazer as coisas certas, gosto muito de cumpri com minhas obrigações e mesmo assim não consigo minha casa própria. Muito obrigada pelas orientações.)

Muito grata
Patrícia

Maria Angela disse...

Oi Patricia. Infelizmente vais ter que contratar um advogado para tentar uma solução e isso costuma ser comum em se tratando da CEF pois eles tem um rigor tão grande em relação a este tipo de assunto que dificilmente vais conseguir uma solução amigável se não deu resultado até agora.
O banco é muito demorada em relação a resolver problemas com este cadastro. A tua inclusão foi correta pois se pegou financiamento é obrigatório constar porém já não devias estar inativa constando como pago e a informação de que o imóvel não é teu. Só um advogado vai poder te ajudar.
abraços

Anônimo disse...

Boa Noite Maria Ângela

Graças as suas orientações, fui hoje na CEF com seus comentários impressos e conversei bastante com o gerente e consegui um papel impresso com o meu nome já INATIVO, só que um dos funcionário me disse que eu não me enquadro nesse processo MCMV, por que já fui beneficiada pelo subsídio do governo, não importa para quem foi feito o empréstimo, mas foi usado o meu CPF, mesmo assim levei este mesmo papel para o BB, e o rapaz do BB, disse que iria justificar como foi feito realmente o empréstimo e que eu não tinha tido nenhum beneficio.Então eu queria que mais uma vez você mim dissesse se eu me enquadro ou não no MCMV? Por que caso contrario vou partir para outra coisa, pois vai fazer mais de ano que tento conseguir uma casa por esse financiamento.
Desde de já lhe agradeço, pois você tem me ajudado bastante, te elogio muito por ser essa pessoa caridosa, que Deus lhe conserve assim.

Patrícia

Maria Angela disse...

Esses funcionários da CEF gostam de complicar. Esse financiamento que você fez esta pago, graças ao além a CEF te deu a quitação e inativou o cadastro e não existe nenhum imóvel em teu nome. Nunca fizeste uso de qualquer beneficio de governo seja municipal, estadual ou federal como por exemplo imóvel do PAR. Portanto até aqui não tem motivo para não teres teu cadastro no MCMV aprovado. È bem provável que o banco te peça uma certidão negativa de propriedade imobiliária junto com toda a tua documentação e até uma declaração de tua mãe. a certidão prova que o imóvel não é teu. Até aqui não tem porque o banco não aprovar tá tudo ok.Se tua renda ficar dentro do previsto vai dar certo.

abraços

Luciano disse...

Boa noite Maria,

Gostaria de saber se consigo tirar o meu nome do CADMUT, pois hoje quitei a casa junto à CEF e preciso financiar outra em meu nome pelo programa MCMV, a casa que quitei é em outra cidade e financiei à época para minha mãe morar, ela mora na casa até hoje. Se eu realizar um termo de doação da residência para ela eu conseguirei tirar a residência do meu nome e retirar o nome do CADMUT para financiar uma residência para mim?

Unknown disse...

Oi Luciano. Providencie em primeiro lugar a solicitação para que teu nome seja inativado no cadastro. ao mesmo tempo você pode providenciar a doação para tua mãe do imóvel quitado. A doação não pode ser por contrato particular, obrigatoriamente tem que ser por escritura pública registrada na matricula deste imóvel. doação pura e simples sem reserva de usufruto para você.

Após todo este procedimento você poderá tentar a compra financiada pelo MCMV.

Sendo assim providencie junto a CEf o termo de quitação do financiamento que deverá ser levado para registro na matricula do imóvel por você e assim liberar o gravame de garantia por alienação fiduciária e ao mesmo tempo solicite que a CEF inative teu cadastro. Após tudo isso faça a doação para tua mão e depois do registro da escritura solicite uma certidão negativa de propriedade em teu nome e assim poderá pleitear o MCMV.

abraços

Anônimo disse...

Olá, prezada Maria.
Fico grata por encontrar em minha frente uma pessoa tão atenciosa como vc. Tenho uma dúvida com relação ao financiamento pelo MCMV.Em março do ano passado assinei um contrato c a CEF para comprar um imóvel na planta, iria me casar, mas por motivos pessoais eu não poderia mais dar andamento ao financiamento e desisti do mesmo, assinei rescisão com a construtora, isso um (1) mês depois de assinar o contrato c a CEF.Enfim, não tenho imóvel registrado em meu nome, no cartório está tudo certinho, até solicitei uma ônus reias. Agora em junho de 2014, tentei comprar um apto, novamente pelo MCMV e meu nome está ativo no cadastro dos mutuários. O que fazer nesta situação, se na ocasião a construtora, que mediava toda situação, não colocou que não poderia mais do MCMV? E o meu FGTS até voltou p "minha cta"...
Desde de já, obrigada pela atenção mais uma vez.
Cristiane Reis.

Luciane Fabricia disse...

Olá Maria boa tarde! O blog é muito esclarecido e fácil linguagem! Até que enfim conseguimos alguma informação fidedigna na net. Por favor, estou com uma dúvida. Há anos atrás (2004) tive um imóvel pelo projeto PAR -Programa da Cohab em Curitiba - PR. O imóvel foi vendido há algum tempo atrás, e solicitei a exclusão do meu nome do contrato por meio de Solicitação de Exclusão do Nome do Contrato, um documento padrão da CEF. Hoje divorciada, estou tentando um novo financiamento pela CEF, e fui informada que se houvesse o nome no cadastro do CADMUT não teria o subsidio do governo. Entretanto ao consultar o Cadmut a resposta é (100 - NÃO HÁ CONTRATOS DO AGENTE ). Esta resposta significa que meu nome não está no cadastro neste órgão? Logo entendo que está liberado para financiamento normalmente. O imóvel se encaixa no MCMV, e o despachante fará o processo por este caminho.
A duvida é, se foi feito a exclusão do meu nome do contrato, ele continua no CADMUT, ou esta msg é algum erro de sistema?

Desde já agradeço,

Luciane Fabricia

Anônimo disse...

Boa tarde
Maria Ângela

(ESSE COMENTÁRIO FOI FEITO DIA 03/06/14 E VOCÊ RESPONDEU, ESTAVA INDO TUDO CERTO, ATÉ O VALOR DE UMA TAXA JÁ FOI DEBITADO NA MINHA CONTA, SÓ QUE PARA FINALIZAR O PROCESSO O B.B PRECISA DE UMA DECLARAÇÃO DA CEF DIZENDO QUE NÃO CONSTA NENHUM IMÓVEL PELA CEF EM MEU NOME E O GERENTE ESTÁ SEM SABER FAZER, VOCÊ PODERIA ME PASSAR UM MODELO, ISSO SE VOCÊ TIVER, POR QUE DAI EU LEVARIA PARA ELE, ENTÃO NÃO TERIA COMO NÃO FAZER, MAIS UMA VEZ ESTOU PRECISANDO DA SUA AJUDA, MEU E-MAIL (sandpatys@hotmail.com).

Grata
Patrícia

Graças as suas orientações, fui hoje na CEF com seus comentários impressos e conversei bastante com o gerente e consegui um papel impresso com o meu nome já INATIVO, só que um dos funcionário me disse que eu não me enquadro nesse processo MCMV, por que já fui beneficiada pelo subsídio do governo, não importa para quem foi feito o empréstimo, mas foi usado o meu CPF, mesmo assim levei este mesmo papel para o BB, e o rapaz do BB, disse que iria justificar como foi feito realmente o empréstimo e que eu não tinha tido nenhum beneficio.Então eu queria que mais uma vez você mim dissesse se eu me enquadro ou não no MCMV? Por que caso contrario vou partir para outra coisa, pois vai fazer mais de ano que tento conseguir uma casa por esse financiamento.
Desde de já lhe agradeço, pois você tem me ajudado bastante, te elogio muito por ser essa pessoa caridosa, que Deus lhe conserve assim.

Anônimo disse...

Boa Noite Maria Ângela. O meu nome é Dijalma e pelo que li no seu blog tenho o mesmo problema de 90% dos demais cidadãos Brasileiros. O terrível CADMUT...
Vamos lá. Comprei uma casa financiada pela CEF sem o uso de benefícios do Governo (a casa era usada) em Rio Branco-AC em 2010. Em 2012 vendi por precisar mudar para Campina Grande-PB. Vendi a casa para um comprador que financiou também sem benefícios do governo (valor acima do teto minha casa minha vida). O saldo devedor do meu contrato com a CEF foi quitado com o valor financiado pelo cliente que me comprou. No contrato da caixa do financiamento dele consta a quitação do meu saldo devedor. Tudo registrado no cartório de Rio Branco. Hoje moro em Campina Grande e preciso financiar uma casa pela Minha Casa Minha Vida. Fui informado que meu nome esta no CADMUT. Estou com muita pressa, pois, não posso perder o imóvel e nem continuar pagando aluguel (prejuízo). Consultei o CADMUT pelo link e veio à mensagem 100 (NÃO HÁ CONTRATOS DO AGENTE). O que significa? E não posso ir a Rio Branco. Posso tratar por telefone com a CEF de Rio Branco para retirarem meu nome do CADMUT? E Quanto tempo isso demora?

Unknown disse...

Oi Djalma, desculpe a demora, dia tumultuado. Vendeste a casa que foi passada para o nome do comprador então a única coisa que tens que fazer é solicitar que a CEF retire teu nome do cadastro visto que não tens contrato ativo(nº 100) e se o banco comunicou que teu nome esta no cadastro a CEF não deu baixa da quitação do imóvel. Já te aviso que não conseguirás que seja rápido, pode sim demorar. Procure uma agencia da CEF aí na tua cidade e solicite a exclusão do teu nome. Eles vão te pedir a escritura ou registro e terás que usar o cartorio online. abraços

Roni disse...

Maria, boa tarde!
Há 4 anos fiz a aquisição de um apto usado utilizando o FGTS como entrada, há 6 meses fiz uma amortização novamente utilizando o FGTS para diminuir o valor da parcela. Essa última operação por ter sido recente, impede que eu venda o imóvel para um comprador que queira utilizar também o FGTS? se sim, quanto tempo terei de carência para vender o imóvel para que o comprador possa utilizar também o FGTS? Desde já parabenizo pelas excelentes respostas dadas aqui no seu blog, você disse que não trabalha na CEF (mas deveria, rsrsrs) como precisam de pessoas com tal conhecimento lá...
Abs
Roni Diniz

Maria Angela disse...

Oi Roni, boa noite. O comprador pode usar o FGTS dele somente após 03 anos de cada negociação sua em que o fundo foi utilizado. Assim se você baixou o fundo para amortizar há 06 meses terá que aguardar mais 2 anos e meio para poder vender a um interessado que também queira utilizar o fundo. O prazo começa a contar pela data em que teu fundo foi liberado para o uso na amortização(data da ultima negociação).
Sempre que precisar algo sobre este assunto procure a agencia central da CEF setor de financiamento imobiliário, eles tem mais informações que os funcionários das agencias de bairro.

abraos

Anônimo disse...

Gostaria de saber tem como minha esposa financiar pelo minha casa minha vida? porque nos fizemos um financiamento em 2010 em meu nome porém vendemos o imóvel. Queria saber se conseguimos descontos nas taxas de juros financiando através do nome dela? obs: casados parcial de bens

Maria Angela disse...

Olá Se já venderam o imóvel pode financiar mas se venderam por contrato particular não vai ser possível porque o imóvel continua em nome dela e pelo regime de bens do casal.

abraços

Minha foto

Técnica Imobiliária formada pela UFRGS e uma eterna estudiosa. 

Sempre buscando novos assuntos para disponibiliza-los no BLOG a todos os interessados. 
Compartilhando conhecimento e ajudando quando possível.
A disposição de quem na área imobiliária precisar de orientação.

Não temos o poder de saber tudo mas temos a opção de aprender quase tudo